Substrato de recife

Corais de Staghorn em Cane Bay, St. Croix. Foto © Kemit-Amon Lewis / TNC

Além de populações saudáveis ​​de corais e cobertura nos recifes, a restauração do substrato do recife também pode ser uma intervenção importante quando as estruturas naturais do recife são danificadas, degradadas ou inadequadas para o assentamento de larvas de corais. Por exemplo, intervenções de adição de substrato podem ser necessárias em áreas onde a pesca com dinamite destruiu a estrutura do recife antes que as técnicas de restauração da população de corais, como jardinagem e plantio de corais, possam ser bem-sucedidas. Os recifes de coral onde as macroalgas passaram a dominar o substrato do recife também podem precisar de intervenções de aprimoramento do substrato para torná-lo adequado para o plantio de corais e processos de recrutamento natural.

Uma área de recife que é adequada para atividades de restauração de corais. Foto © Reef Explorer (Fiji) Ltd.

Estabilização de entulho

As ameaças humanas e climáticas (por exemplo, pesca com dinamite, pisoteio, tempestades tropicais) estão levando à conversão de recifes de corais vivos em grandes campos de escombros a uma taxa que excede a capacidade natural dos ecossistemas de recifes de corais se recuperarem naturalmente. A estabilização de escombros pode ser benéfica em pequena escala em locais de alto valor ou após encalhe de navios que geram áreas expansivas de escombros não consolidados em uma estrutura de recife anteriormente bem consolidada.

Muitas intervenções para corrigir escombros de recife não consolidados ou instáveis ​​ainda estão em fase de pesquisa e desenvolvimento, e há pouca documentação do sucesso ou fracasso das práticas atuais até agora. No entanto, algumas técnicas atuais de estabilização de escombros incluem:

  • Remoção de entulho
  • Rede de malha para estabilizar escombros
  • Estacas de rochas para estabilizar escombros
  • Pequenas estruturas artificiais (por exemplo, estrelas de recife MARSS, bolas de recife)

Sacos de recife são usados ​​para coletar escombros em um recife degradado na Austrália. Foto © Tom Baldock.

Adição de Substrato

A restauração de corais historicamente usou estruturas projetadas para reconstruir ou estabilizar a estrutura de recifes de corais após grandes danos causados ​​por encalhe de navios, mineração ou pesca com explosão. Esses projetos geralmente utilizavam materiais feitos pelo homem (por exemplo, blocos de calcário, pilhas de rochas, cimento moldado, aço, madeira e pneus) que não conseguiam recrutar corais construtores de recifes para as estruturas. Projetos modernos de adição de substrato de recife hoje usam mais materiais naturais e buscam melhorar a saúde ecológica e os serviços ecossistêmicos para as pessoas, como a proteção costeira. Em algumas áreas, a restauração do ambiente físico pode ser necessária antes que a restauração biológica das comunidades de corais e peixes possa ocorrer.

abre em uma nova janelaDocumento de Orientação para Gestão e Restauração de Recifes para Melhorar a Proteção Costeira Recomendações para Aplicações Globais Baseados nas Lições Aprendidas no México Zepedaabre arquivo PDF

A vida do abre em uma nova janelaDocumento de Orientação para o Gerenciamento e Restauração de Recifes para Melhorar a Proteção Costeira: Recomendações para Aplicações Globais Baseadas nas Lições Aprendidas no Méxicoabre arquivo PDF por Zepeda et ai. 2018 é um recurso-chave que fornece uma revisão do papel que os recifes de coral desempenham para a proteção costeira e fornece uma série de recomendações para avaliar quando, onde e como aplicar a restauração de recifes artificiais para redução de risco, incluindo diferentes tipos de estruturas e maneiras de monitorar recifes naturais e artificiais para serviços de atenuação de ondas.

Três elementos-chave de design precisam ser considerados para projetos de adição de substrato:

Os materiais naturais são cada vez mais considerados, pois podem permitir e acelerar a colonização natural de organismos recifais em estruturas artificiais. Sinais químicos naturais ajudam a sinalizar a colonização em uma superfície específica, enquanto produtos químicos sintéticos ou tóxicos podem inibir a colonização. Outros fatores importantes para a colonização incluem a rugosidade da superfície e a estabilidade da estrutura.

Os recifes naturais possuem uma variedade de formações e morfologias que criam formas e espaços complexos. Essas morfologias aumentam a rugosidade do recife, aumentando a capacidade de uma estrutura de desviar a energia das ondas e atraem organismos do recife para se estabelecerem e usarem estruturas como habitat. As estruturas devem ser projetadas com áreas ocas, cavidades ou outras formações complexas incluídas.

A colocação adequada de estruturas no fundo do mar é fundamental para influenciar os padrões de ondas e correntes que podem afetar as linhas costeiras. A colocação de estruturas também deve causar o menor dano possível ao ambiente natural, evitando áreas com ervas marinhas, manchas de corais e gorgônias. Da mesma forma, eles não devem ser colocados em áreas onde possam representar um risco de navegação para barcos e embarcações.

Litorais vivos monitorando 2021.11.03 Phanor Montoya Maya

Estrutura artificial feita pela organização 'rrreefs' para aumentar o recrutamento natural de corais, Colômbia. Foto © Phanor Montoya-Maya/Corales de Paz

Projetos envolvendo estruturas rígidas podem ser arriscados porque estruturas mal projetadas podem se desprender ou quebrar. Os projetos de adição de substratos devem procurar trabalhar em estreita colaboração com agências governamentais locais para obter licenças e avaliações de impacto ambiental e profissionais como engenheiros costeiros para ajudar no processo de modelagem, projeto e planejamento antes da instalação de estruturas artificiais. ref

Curso Online de Restauração de Recifes de Coral

Para obter mais informações, explore a Lição 5: Restaurando a Estrutura Física do Recife.

porno youjizz xxxxx professor xxx Sexo
Translate »