Atributos da resiliência do recife de coral

Goby em Midway Reef, Kimbe Bay, Papua Nova Guiné. Foto © Jeff Yonover

Tcapacidade de resiliência dos sistemas socioecológicos dos recifes de corais é impulsionada por atributos específicos. Os atributos são os componentes de cada dimensão (ecossistema, comunidade, governança) que são mais críticos para conferir resiliência quando essa dimensão enfrenta estresse. Compreender esses atributos é fundamental para o gerenciamento do ecossistema de recifes de corais. 

Atributos de resiliência ecológica

Alguns atributos-chave para ecossistemas de recifes de coral incluem:

  • Diversidade e Redundância Funcional – Altos níveis de biodiversidade aumentam as chances de respostas variadas às ameaças. A diversidade inclui diversidade genética, diversidade de espécies e diversidade morfológica de corais e outras espécies de recifes, bem como diversidade nas assembleias de zooxanthellae. A redundância funcional refere-se a diferentes espécies desempenhando o mesmo papel ou função dentro do ecossistema do recife, o que fornece uma rede de segurança caso uma espécie seja perdida do sistema. Grupos funcionais em um recife de coral incluem construtores de habitat, produtores primários, bioeroders, herbívoros, navegadores e predadores. ref
  • Recrutamento - Recruitment é o processo pelo qual os indivíduos jovens (por exemplo, larvas de peixes e corais, propágulos de algas) sofrem assentamento larval e se tornam parte da população adulta. O recrutamento natural é um importante indicador da resiliência dos recifes. Em um recife saudável, o recrutamento garante altos níveis de biodiversidade e redundância funcional. Em um recife danificado, o recrutamento garante a recuperação. Condições favoráveis ​​de recrutamento são facilitadas por condições oceanográficas físicas, como correntes oceânicas, redemoinhos entre recifes e microcorrentes dentro dos recifes.; fontes larvais que podem ser do mesmo recife (auto-recrutamento) ou de outro recife (recife fonte); e habitats adequados, tanto em termos de disponibilidade de espaço como de tipo de substratos.
  • Herbivoria – Como populações de herbívoros saudáveis ​​impedem que as macroalgas cresçam demais ou inibam o recrutamento de corais, elas são extremamente importantes para a resiliência dos recifes de corais. Os peixes herbívoros são divididos em quatro grupos funcionais, com base em seu papel no controle do crescimento de algas e na manutenção do substrato do recife para o recrutamento de corais. Estes incluem raspadores/pequenas escavadeiras,grandes escavadores/bioeroders, herbívoros/detritívoros e navegadores. Cada grupo funcional dá uma contribuição importante e complementar para a resiliência do recife.
Cardume do peixe cirurgião, Acanthurus coeruleus, pastando no santuário marinho nacional de bancos de jardim de flores. Crédito: GP Schmahl / NOAA (à esquerda); O peixe papagaio cabeçudo, Bolbometopon muricatum, escavando. Crédito: Matt Curnock / Ocean Image Bank (à direita)

Cardume do peixe cirurgião, Acanthurus coeruleus, pastando no santuário marinho nacional de bancos de jardim de flores. Crédito: GP Schmahl / NOAA (à esquerda); O peixe papagaio cabeçudo, Bolbometopon muricatum, escavando. Crédito: Matt Curnock / Ocean Image Bank (à direita)

Atributos de resiliência social

Compreender os atributos sociais de uma comunidade que fortalecem (ou enfraquecem) a resiliência dos sistemas socioecológicos é objeto de pesquisa em andamento e requer investigar a resiliência das comunidades e seus sistemas de governança. Alguns atributos-chave incluem (adaptado de Cinner e Barnes 2019, Estrutura de resiliência de recife):

  • Recursos e meios de subsistência – Recursos técnicos, financeiros, humanos e baseados em serviços podem ajudar as comunidades locais a se adaptarem à perda de meios de subsistência dependentes dos recifes. Uma gama de recursos pode fornecer acesso a várias opções de subsistência e amortecedores financeiros. 
  • Conhecimento e Gestão – Quando as comunidades são informadas, engajadas e capacitadas para cuidar de seus recursos de recife, elas se tornam mais conscientes dos desafios de resiliência e são mais propensas a apoiar os esforços de gerenciamento de recifes. Compreender e integrar o conhecimento tradicional também é fundamental para construir administração e confiança no processo de gestão. 
  • Saúde e Cultura – A saúde humana é um aspecto essencial do bem-estar geral. Dá a capacidade de lidar com vários desafios, independentemente da resiliência em outras áreas. As comunidades que priorizam as práticas culturais e de saúde estão mais bem equipadas para lidar e mitigar o impacto das mudanças nos ecossistemas dos recifes. 
  • Redes e Relacionamentos – O suporte, a acessibilidade e o escopo das redes e relacionamentos dentro de uma comunidade são cruciais para promover o bem-estar da comunidade. Redes e relacionamentos robustos ajudam as comunidades a se tornarem mais resilientes a distúrbios inesperados e permitem que colaborem de maneira mais eficaz para superar os desafios. 
O cultivo de pepinos do mar é um meio de subsistência alternativo a outras práticas de pesca extrativa. Foto © Garth Cripps / Blue Ventures

O cultivo de pepinos do mar é um meio de subsistência alternativo a outras práticas de pesca extrativa. Foto © Garth Cripps / Blue Ventures

Atributos do Sistema de Governança

A capacidade dos órgãos governamentais de apoiar a resiliência do ecossistema e sua comunidade é influenciada pelos seguintes atributos (adaptado de Estrutura de resiliência de recife): 

  • Regras e regulamentos - Os sistemas de governança que respeitam os direitos tradicionais, se alinham com os valores atuais e recebem recursos adequados contribuirão para a resiliência.
  • Representação e Inclusão – Os processos e estruturas de governança que priorizam a inclusão e a representação tendem a ser vistos como legítimos e recebem maior respeito da comunidade. Isso leva a uma compreensão mais profunda das causas e efeitos subjacentes dos desafios à resiliência. 
  • Liderança e gestão - Para apoiar a resiliência dos recifes e das comunidades que dependem deles, os arranjos de governança devem ser adaptáveis ​​e flexíveis. Estruturas de governança eficazes descrevem claramente os papéis e responsabilidades, ao mesmo tempo em que demonstram uma forte liderança. 
  • Responsabilidade e Equidade – Os arranjos de governança desempenham um papel crítico em responsabilizar as organizações enquanto buscam uma distribuição justa de benefícios e minimizam riscos involuntários para aumentar a capacidade de adaptação de grupos vulneráveis ​​e da sociedade em geral. A governança eficaz garante acesso equitativo a recursos e oportunidades, o que, por sua vez, contribui para a resiliência do sistema. 
Workshop com proprietários tradicionais em Carnavon, Ningaloo, Austrália Ocidental para identificar locais adequados para restauração de recifes de corais. Foto © Joel Johnsson

Workshop com proprietários tradicionais em Carnavon, Ningaloo, Austrália Ocidental para identificar locais adequados para restauração de recifes de corais. Foto © Joel Johnsson

porno youjizz xxxxx professor xxx Sexo
Translate »